Audiometria tonal

A audiometria de tons puros é o procedimento comportamental padronizado para descrever a sensibilidade auditiva. A comparação entre os limiares auditivos por via aérea e por via óssea fornece um índice fundamental da função auditiva para a realização do diagnóstico otológico.

Audiometria infantil condicionada

Pode ser descrita como a observação de respostas comportamentais da criança a estímulos acústicos em situação controlada.
Na audiometria infantil condicionada, a criança aprende a responder ao estímulo auditivo com o auxílio de um jogo de encaixe (associação de estímulo auditivo a um ato motor).

Audiometria vocal

Refere-se à discriminação auditiva de palavras e fornece informações a respeito dos níveis de reconhecimento e compreensão dos estímulos verbais.

Medidas de Imitância Acústica

É um procedimento utilizado para avaliar mobilidade do sistema tímpano - ossicular e verificar presença ou ausência de reflexos estapedianos acústicos. Fornece dados sobre a integridade da orelha média.

Exame de Emissão Otoacústica

Emissões otoacústicas (EOAs) são sons gerados dentro da cóclea normal, espontaneamente ou em resposta à estimulação acústica. há dois fenômenos básicos de EOAs:

  • Emissões otacústicas espontâneas;
  • Emissões otoacústicas evocadas.

Emissões Otoacústicas Evocadas: As emissões otoacústicas evocadas são uma resposta a um estímulo acústico e dependem de propriedades ativas da cóclea. Tais emissões constituem um índice muito sensível da integridade do mecanismo auditivo, uma vez que a resposta desaparece quando existe qualquer anomalia funcional significativa no ouvido interno ou médio. Esse eco ou EOA pode ser captado por um microfone acoplado a uma sonda colocado no conduto auditivo externo. As EOA avaliam a integridade coclear.

Avaliação da Função Vestibular

Também chamado de equilibriometria ou de vestibulometria, é um conjunto de procedimentos para avaliar a função vestibular (equilíbrio) e suas correlações com os sistemas ocular e proprioceptivo, cerebelo, medula espinal e a formação reticular do tronco encefálico.

Reabilitação Labiríntica

Agora, é possível tratar tonturas, por meio de exercícios físicos específicos. É uma forma de terapia não invasiva e segura que busca a recuperação do equilíbrio corporal em várias situações. É a chamada Reabilitação Labiríntica ou Vestibular.
A reabilitação tem o intuito de restabelecer o equilíbrio por meio de movimentos repetidos e disciplinados de olhos, cabeça e corpo, reajustando as relações entre os sinais visuais, sensações táteis e labirínticas. O tratamento, inicialmente, é aplicado por especialista em consultório. Após orientações é possível realizar os exercícios em casa. O NESF - Núcleo de Estudos Fonoaudiológicos oferece este tratamento.
A terapia é indicada para pessoas de todas as idades, com perturbação do equilíbrio corporal, ilusão de movimento, sensação de instabilidade, flutuação, oscilação e vertigem (sensação rotatória de objetos ou de si próprio). O tratamento é indicado principalmente nos casos de:

  • Vertigens crônicas;
  • Vertigens por mudança de postura;
  • Pacientes idosos com alteração de equilíbrio que apresentam quedas e desvio de marcha;
  • Tontura em veículos em movimento;
  • Desconforto em lugares movimentados (shopping centers, supermercados, feiras...).

Os exercícios bem aplicados e personalizados, proporcionam 85% de melhora total dos sintomas, ou então, contribuem na diminuição da intensidade e frequência da tontura.
O objetivo principal da reabilitação vestibular é o retorno do paciente às atividades diárias e a recuperação da auto estima e confiança.

Adaptação de aparelho de amplificação sonora (AASI)

Milhões de pessoas no mundo inteiro apresentam alguma perda auditiva. Esta perda da audição pode ser congênita ou adquirida durante a vida por diversas causas. Além disso, podemos ter diferentes graus de perda da sensibilidade auditiva.
Uma vez instalado o problema é necessário que seja realizado um diagnóstico detalhado para que o médico possa determinar qual a conduta mais adequada para cada caso.
Uma das opções é a colocação de um aparelho auditivo. Este aparelho faz com que os sons que não são mais audíveis pelo paciente tomem-se perceptíveis. Cada paciente tem necessidades diferentes de escuta, sendo assim, há um aparelho mais adequado para cada um.
Atualmente temos no mercado vários aparelhos com tecnologias muito avançadas e de diferentes tamanhos que objetivam dar ao paciente uma qualidade de som excelente com muito conforto.
Caso seu médico indique a colocação de um aparelho auditivo, procure um fonoaudiólogo, pois ele irá auxiliá-lo na escolha do mais indicado para o seu problema e na adaptação ao uso deste.

Potenciais Evocados Auditivos

Potenciais evocados auditivos avaliam a atividade neuroelétrica na via auditiva, desde o nervo auditivo até o córtex cerebral, em resposta a um estímulo ou evento acústico. Estes potenciais podem ser captados por eletrodos de superfície localizados em várias regiões da cabeça. São gerados pela ativação sequencial e sincrônica das fibras nervosas ao longo da via auditiva.
Os potenciais evocados auditivos revelam a integridade e capacidade do Sistema Nervoso Auditivo Central (SNAC) e podem confirmar o nível ou local da lesão. Podem ser classificados de acordo com a latência em que ocorrem (tempo entre a apresentação do estímulo e a resposta originada), a saber: Potenciais de Curta, Média e Longa Latência.
No NESF, são realizados:
Potencial evocado auditivo de tronco encefálico (PEATE, BERA, ABR), utilizando click e tone burst, via aérea e via óssea.
P300, Steady State Response.

Avaliação do Processamento Auditivo

Conjunto de procedimentos que fornece informações a respeito de como o indivíduo lida com as informações recebidas via o sentido da audição.

Treinamento Auditivo Acusticamente Controlado

Estimulação auditiva realizada em cabina acústica.

Terapia Fonoaudiológica

Processo de re (habilitação) dos distúrbios da comunicação humana.
A atuação fonoaudiológica é ampla. Abrange as áreas de audição, fala, linguagem, leitura e escrita, voz, motricidade oral, respiração, sucção, deglutição e mastigação, possibilitando ações preventivas, de identificação, avaliação, tratamento e de (re)habilitação em recém-nascidos, bebês, crianças, adolescentes, adultos e idosos.

Consultoria

Podem ser feitos nas área de audiologia e linguagem (avaliação e terapia).

Subir

Central de Atendimento:

(11) 5051-1626

(11) 5052-9014

Horário de Funcionamento:

De Segunda à Sexta das 08h00 às 18h00.

Unidade 1

Unidade de Audiologia

Rua Ministro Gabriel de Rezende Passos, 500 - Conj. 1707

CEP: 04521-022 | Moema - São Paulo

Telefone/Fax:

(11) 5051-1626

(11) 5052-9014

Proibida a reprodução de conteúdo deste site sem prévia autorização.

© Copyright 2002 - 2014 NESF. Núcleo de Estudos Fonoaudiológicos - Todos os direitos reservados.